quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Sua Carta.

 

"Penso seguir meu caminho,
Andando sozinha,
Aonde quer que eu vá.

Penso não falar bobagens,
Em todas as tardes,
Que vou trabalhar.

Choro sorrindo,
E vejo sua carta,
Eu rasgo, faço sem pensar.

Eu colo de novo,
Engulo o choro,
Secou, de tanto eu chorar."

4 comentários:

  1. Lágrimas que saem sem controle, conheço. Mas quando as coisas voltarem a se encaixar, acredite, irá ver como tudo valeu a pena.

    ResponderExcluir